O que é Kung Fu? Uma Breve História


O Kung Fu é a arte marcial mais antiga do mundo e foi desenvolvida pelos chineses. Acredita-se que o Kung Fu foi criado há mais de 4500 anos e, provavelmente, serviu de base para a criação de outras artes marciais. O termo “Kung Fu” significa “trabalho árduo”, ou seja, habilidade desenvolvida com muito esforço. Por uma falha de comunicação, este termo, Kung Fu, ficou muito popular fora da China. Os chineses, hoje em dia, utilizam o termo “Wushu” que quer dizer “arte da guerra” ou “arte marcial” para se referirem ao seu próprio estilo de luta.

Acredita-se que os chineses, nos primórdios do Kung Fu, desenvolveram algumas técnicas de combate para defender seus territórios, conquistar novas terras ou, até mesmo, para caçar.  Com o passar dos anos, estas técnicas foram evoluindo e se expandindo e, assim, o Kung Fu foi criado. A arte marcial chinesa teve vários nomes diferentes desde a sua criação, como por exemplo: Ch’uan Fa, Ch’uan Yung, Chi Chi Wu, entre outros. Desde o fim da Dinastia Qing (1912), o Kung Fu era chamado, principalmente na China, de Kuoshu que significa “arte nacional”. Nas últimas décadas, a China e diversos países assim como o Brasil estão trabalhando para que o Kung Fu também seja conhecido pelo nome “Wushu”.

Desde a sua criação, o Kung Fu foi muito utilizado em combates e guerras. Pensando nisso, os antigos mestres desenvolveram técnicas visando acabar com o oponente o mais rápido possível. E é por tal motivo que a arte marcial chinesa possui uma infinidade de golpes mirando os pontos vitais do corpo humano. Bastão, facão, lança, espada, são algumas das armas utilizadas nas antigas batalhas travadas pelos chineses. Uma arte marcial desenvolvida nos campos de batalha, por isso o Kung Fu também é conhecido como a “arte da guerra”.

Há também uma lenda dizendo que o Kung Fu foi criado pelo monge budista Bodhidharna. Acredita-se que esse monge indiano veio para a China com a intenção de expandir a filosofia budista e, ao chegar ao Templo Shaolin, ele se deparou com monges fisicamente fracos. Os monges chineses não exercitavam o corpo de forma adequada, pois passavam muito tempo meditando. Então, Bodhidharma teria criado e ensinado uma serie de exercícios aos monges chineses para que eles praticassem e fortalecessem não só a mente e o espírito nas meditações, mas também, o corpo. Nesta época, aproximadamente 450 d.c., Bodhidharma teria criado as técnicas de “punho de pedra” e “18 mãos de Lohan”. Os ensinamentos do monge indiano teriam influenciado os antigos mestres a desenvolverem seus estilos dentro de duas categorias: os “estilos internos” e os “estilos externos” de Kung Fu. De forma simplificada, podemos dizer que os estilos externos são focados no fortalecimento do corpo, enquanto os estilos internos são mais focados no trabalho da energia vital, ou seja, o Ki.

Durante a Dinastia Qing (1644-1912), o Kung Fu passou por uma época muito conturbada em sua história. Em 1644, os manchus invadiram a China, venceram a Dinastia Ming e fundaram a Dinastia Qing. Com medo da revolta do povo chinês, os imperadores manchus, ano após ano, perseguiram os praticantes e mestres de Kung Fu. Muitas pessoas foram mortas, muitos estilos de Kung Fu foram extintos e muitos templos foram destruídos e reconstruídos diversas vezes. Muitos mestres conseguiram resistir e sobreviver às investidas dos manchus e conseguiram passar as suas técnicas para as próximas gerações. O Kung Fu conseguiu sobreviver até o fim da Dinastia Qing e, hoje em dia, é motivo de orgulho, tradição e cultura para os chineses.

Apesar de ser a arte marcial mais antiga do mundo, o Kung Fu ainda não é tão popular quanto outras artes marciais. A partir da década 60, o Kung Fu começou a ficar mais conhecido, pois surgia nas telas da televisão e do cinema o grande astro e mestre Bruce Lee.  Além de expor o Kung Fu para o mundo, Bruce Lee ainda desenvolveu o seu próprio estilo. Com o passar dos anos, outros atores ajudaram a divulgar a arte marcial chinesa como, por exemplo, Jackie Chan, Jet Li e Donnie Yen.

Hoje em dia, o Kung Fu já possui certa popularidade. Existem muitas organizações, federações e confederações espalhadas pelo mundo que trabalham para popularizar cada vez mais o Kung Fu. Acredito que o foco das grandes organizações, além de popularizar a arte marcial chinesa, é conseguir transformar o Kung Fu em esporte olímpico. No Brasil, temos diversas federações e confederações trabalhando para expandir e evoluir o Kung Fu nacional. Anualmente, são organizados diversos campeonatos estaduais e nacionais, onde os melhores atletas são selecionados para representar o Brasil nos campeonatos continental e mundial.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o Kung Fu, o que você está esperando para começar a treinar?

Comentários

Unknown disse…
Muito bom resumo professor!

Veja Também:

Alongamentos para Artes Marciais

O “Estilo dos Cinco Animais”: Choy Lay Fut

Shaolin do Norte

Entre em contato!


ATENÇÃO! Por favor, preencha todos os campos abaixo.

Seu Nome:

Seu E-mail:

Sua Mensagem: